Março 11, 2021

Orientações religiosas extrínsecas e intrínsecas: validação da escala I-e “Universal Idade” no contexto argentino

com o trabalho pioneiro de Allport e Ross (1967), as orientações religiosas começaram a ser estudadas empiricamente. Inicialmente, foram observadas 2 orientações: extrínseco e intrínseco. Mais tarde, desde a análise fatorial confirmatória, observou-se que a orientação extrínseca foi composta por 2 dimensões, a extrínseca social e a extrínseca pessoal (Gorsuch & McPherson, 1989; Kirkpatrick, 1989; , Maltby, 2002). A fim de explorar a dimensionalidade das orientações religiosas, a validação da escala I-E “Age Universal” foi realizada (Maltby, 2002) no contexto argentino. 288 Alunos de ambos os sexos de uma Universidade de Buenos Aires participaram deste estudo, selecionados intencionalmente. O critério de seleção foi que os próprios religiosos foram considerados. Os resultados obtidos por análise de fator exploratórios e confirmatórios oferecem suporte empírico para o modelo tridimensional, contribuindo para a adaptação e validação da escala “idade universal” ou seja, no contexto argentino. Desde o trabalho pioneiro de Allport e Ross (1967 ) As orientações religiosas começaram a ser estudadas empiricamente. Inicialmente 2 orientações foram observadas: extrínseco e intrínseco. No entanto, a análise do fator confirmatória revelou mais tarde que a orientação extrínseca consistia de 2 dimensões: pessoal extrínseco e extrínseco pessoal (Gorsuch & McPherson, 1989; Kirkpatrick, 1989; Maltby, 2002). A fim de explorar a dimensionalidade das orientações religiosas, uma validação da escala I-E “Universal Idade” (Maltby, 2002) estava dirigindo no contexto argentino. Os entrevistados foram 288 estudantes universitários de ambos os sexos da Universidade de Buenos Aires, purosamente selecionados. O critério de seleção foi para consignar religiosos. Os presentes achados, obtidos por meio de análise fatorial exploratória e confirmatória, fornece suporte empírico ao modelo tridimensional e contribuem para a adaptação e validação da escala I-E-12 “Universal de idade” para o contexto argentino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *