Março 22, 2021

Dois anos de prisão por tentar passar drogas para seu marido aprisionado em um vis para vis a visção da prisão de Cáceres

um cão treinado pela guarda civil para detectar drogas foi aquele que descobriu quando , Para as doze horas da manhã de 14 de junho de 2018, uma mulher estava no centro penitenciário de Cáceres para manter um encontro visível com o marido. Graças à intervenção do cão, descobriu-se que a mulher levava dentro da vagina quatro aclists, dois invólucros com uma substância branca e um embrulho com uma substância ocre. Substâncias analisadas, descobriu-se que era 35,6 gramas de resina de cannabis, 1,2 gramas de cocaína e 0,75 gramas de heroína.

Julgado no público provincial de Cáceres, ele foi condenado a dois anos de prisão e pagar uma multa de 300 euros, entendendo que a droga passou pelo marido com a intenção de ser seu consumo e parte dedicá-lo a vender a outros prisioneiros.

A sentença foi entregado antes da sala civil e criminal do Tribunal Superior de Justiça da Extremadura, que confirmou a sentença, considerando que parte da droga era vendê-la ao varejo dentro do centro penitenciário. Os condenados asseguraram que toda a droga era para o consumo de seu marido, que insistiu nele tomando a droga na cadeia, dando a um vis para vis. Dado o fato de que ele levou três tipos de drogas diferentes, ele disse que seu marido consome as três substâncias, ambos cheirando e em Porros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *